Deutsch English Español Français Italiano Português
iBiotec, solvente, removedores, galvanizantes, lubrificantes, óleos de corte, óleos, indústrias agroalimentares, lubrificantes certificação NSF, desmoldante plástico, produtos soldagem, proteção anticorrosão, removedores de tinta, spray, desengordurante, Limpeza de travões, detergentes, deteção de fugas gás, SOLVENTES

iBiotec
Uma marca da TEC INDUSTRIES

 

 

 

ESCOLHER O GÁS PROPULSOR ADEQUADO

para sprays técnicos

 

AS SOLUÇÕES DO FUTURO

 

 

 

GÁS LIQUEFEITOS PARA SPRAYS

Isobutano                  

O isobutano tornou-se muito raramente utilizado, tendo em conta o seu ponto de ebulição a -83 °C a favor do butano propano. A venda de sprays de isobutano é proibida em supermercados, hipermercados e em pequenas lojas especializadas. Um exemplo: já não se encontram sprays de gás para fogões portáteis para acampamento. O spray Butagaz, após ter sido condicionado na Coreia, desapareceu das nossas lojas.

 

Butano propano     

O propano tem um ponto de ebulição de -44 ºC, logo, é sempre proposto numa mistura com butano com um ponto de ebulição de 0 °C.

 

Vantagens: disponível, barato (a mistura BP é apenas GLP especialmente desodorizado para esta aplicação)

Grandes reservas de gás nos sprays, boa solubilidade na maior parte dos produtos, baixa pressão interna de 2,5 bar permitindo a utilização dos frascos de 12 bars por um preço acessível.

Relação produto ativo/gás propulsor extremamente fraca

 

Desvantagens: Ponto de inflamação -58 °C extremamente inflamável.

Composto orgânico volátil (COV) encontrado.

Quantidade limitada de armazenamento. Novos regulamentos SEVESO III

ICPE tópicos 4320/4321.

Interdição de armazenamento em GMS ou GSB. Futura regulamentação em PS especializadas.

Prémios de seguro sobrevalorizados como principal causa de incêndios (relacionados principalmente com manutenção).

Além disso, o butano propano apresenta riscos patológicos no plano toxicológico. A sua penetração no organismo é capaz de produzir, através de reação com as proteínas ou ácidos nucleicos, diversos metabólitos tóxicos que se espalham nos órgãos humanos.

 

CFC/HCFC/HFC        

A proibição da produção dos CFC foi imposta em 1995.

A proibição de HCFC foi mais progressiva, com início em 2007, com alguns HCFC com um ODP baixa, mas PRP significativo.

Estes gases foram naturalmente substituído por HFC e principalmente HFC 134 A, ponto de ebulição -25 °C e, especialmente, não inflamável.

O regulamento UE 517/2014 de 16/04/2014 relativo ao gás fluorado com efeito de estufa (Diretiva sobre gases fluorados) proíbe a libertação para a atmosfera de gases com um PRP superior a 150. É o caso do HFC 134 A.    

Esta proibição é aplicável desde 1º de janeiro de 2018.

Os acondicionadores em spray voltaram-se naturalmente para o HFC 152 A com um PRP de 124, abaixo de 150. Embora o HFC 152 A seja extremamente inflamável a -50 °C, o ponto de ebulição à temperatura de -25 °C estritamente equivalente ao HFC 134 A não exige "reformular" os produtos.

Esta solução não deve ter um grande futuro. Na verdade, as partes (197 países) do Protocolo de Montreal (1987) que se reuniram recentemente em julho de 2016 em Viena definirão a data-alvo de fim de todos os HFC.

A COP 22 decidiu proibir todos os HFC em breve, incluindo HFC 152 A e todos os que têm um potencial de aquecimento global. O acordo foi assinado por 197 países (o PRP de um HFC é 14 000 vezes superior ao do CO2). Referência UNFCCC COP 22.

Assim, a escolha recente, feita por determinados acondicionadores de aerossóis de propor como alternativa ao HFC 134 A o HFC 152 A não é sustentável.

 

HF0

Surge assim uma quarta geração de gases fluorados: as hidrofluorolefinas com o nome R 1234 ze. O referido gás liquefeito tem um 0DP 0 e um PRP insignificante para um ponto de ebulição semelhante ao HFC 134a (-19 °C).

O seu custo atual é particularmente elevado, mas deve aumentar se for generalizado como refrigerante em sistemas de ar-condicionado e na espuma de poliuretano.

 

DME

O éter dimetílico ou metoxietano foi um pouco abandonado pelos acondicionadores de sprays técnicos. Com um ponto de ebulição de -24 °C e um ponto de inflamação de -41 °C, não substitui com vantagem em termos de custo o butano propano. Por outro lado, possui um poder solvente notável, uma reserva de gás significativa e uma excelente solubilidade em água.

O metoxietano (DME) ainda é largamente utilizado em cosmecêuticos: sprays e géis para o cabelo e espumas de barbear.

O DME existe há muito tempo. Os sprays de Start Pilote muito conhecidos só contêm DME.

O DME é um isómero de etanol e podem ficar disponíveis grandes quantidades da biomassa nos próximos anos, tornando-se assim um propulsor de fonte biológica de interesse.

 

GASES COMPRIMIDOS PARA SPRAYS

CO2

O CO2 ou dióxido de carbono é o gás ideal, provém de fontes naturais. O CO2, também conhecido como R 744 em refrigeração, é um gás atmosférico, logo, disponível no ar, assim como o árgon, hélio, oxigénio e azoto. O CO2 também serviu como referência para determinar o potencial de aquecimento global

(GWP) de outros gases. Exemplo  Co2 PRP = 1   -  HFC 134a PRP = 1430

O CO2 resultante da fotossíntese, na origem da vida na Terra, está disponível em aquíferos subterrâneos. Este gás comprimido não inflamável, à prova de explosão, à prova de fogo, inerte, alimentar, médico, bacteriostático tem apenas um defeito: é miscível na maioria dos produtos embalados se a sua viscosidade for significativa.

Nas técnicas de gaseamento tradicional por Impact Gazing, a pressão necessária seria demasiado grande e deformaria as latas.

 

Vantagens: não inflamável, não explosivo, incombustível

Propulsor autorizado para aplicações agroalimentares (o CO2 é usado para a gaseificação de refrigerantes e para   

inertização e proteção bacteriostática dos alimentos em vácuo).

 

Desvantagens: O CO2 é incompatível em latas pressurizadas, com água ou vestígios de água.

 

Vantagem ou desvantagem: A escolha de marketing: os gases comprimidos entram em percentagens muito baixas nos sprays e, consequentemente, contêm uma quantidade de produto muito grande. Isto pode ser uma vantagem ou uma desvantagem no que diz respeito ao preço final.

 

PROTÓXIDO DE NITROGÉNIO N20

O protóxido de nitrogénio é amplamente utilizado em ambientes médicos.

Utilizado como propulsor para sprays, é, ao contrário do CO2, parcialmente solúvel na água, o que permite generalizar a sua aplicação em formulações de bases aquosas, cremes espessos, detergentes, etc.

Gás inflamável, é comburente em estado puro, não o sendo na presença de água.

O N2O tem um PRP (potencial de aquecimento global) 298 vezes maior do que o CO2, mas, dada a percentagem muito baixa de gases comprimidos utilizados nos sprays (2-3%), o eventual impacto é insignificante

(especialmente quando comparado ao butano propano que tem um PRP 300 000 vezes superior ao do CO2).

 

NITROGÉNIO N

O nitrogénio, tal como o dióxido de carbono de origem natural, é um gás ideal em termos ambientais.

Representa 78,06% em volume do ar que nos rodeia.

O nitrogénio também é produzido por liquefação do ar.

O gás comprimido, não inflamável, inerte, requer, no entanto, dado o seu ponto de ebulição extremamente baixo de -195 °C, instalações particularmente adaptadas, nomeadamente para alimentação das máquinas de acondicionamento.

A utilização de nitrogénio é comum na produção de grandes séries como, por exemplo, nebulizadores, pulverizadores para o cabelo. É o gás ideal para formulações aquosas com uma elevada percentagem de material ativo se for acondicionado em Gazer Shaker.

 

Fabricante e fornecedor de aerossóis técnicos sob gás não inflamáveis, lubrificantes técnicos, produtos de manutenção, solventes alternativos. Ibiotec, solvente, agente antiferrugem, galvanizante, lubrificante, óleo de corte, lubrificante, indústria agroalimentar, lubrificante certificação NSF, desmoldante plástico, produto soldagem, proteção anticorrosão, decapante, aerossol, desengordurante, agente de limpeza de travões, detergente, desinfetante, deteção fugas gás, SOLVENTES. Solvente vegetal. Solventes alternativos. Agrossolventes. Ecossolvente. Solvente sem MOSH. Solvente alimentar. Produtos de manutenção. Produtos MRO. Solventes ecológicos. Substitutos de CMR. Solventes substitutos. Substitutos da acetona. Substituição da acetona. Substituir a acetona. Substituto de MEK. Substituição de MEK. Substituir MEK. Substitui o diclorometano. Substituição do diclorometano. Substituir diclorometano. Substitui o cloreto de metileno. Substituição do cloreto de metileno. Substituir o cloreto de metileno. Substitui o xileno. Substituição do xileno. Substituir o xileno. Substitui o tolueno. Substituição do tolueno. Substituir o tolueno.

Escolher o gás propulsor adequado é uma escolha estratégica sobre a regulamentação

ambiental atual ou futura

 

PATENTE DE INVENÇÃO TEC INDUSTRIES 904 019 684

Publicação n.º 0407308 A1

Finura de pulverização com um gás comprimido não inflamável

 

PATENTE 904 019 684.pdf

 

Fabricante e fornecedor de aerossóis técnicos sob gás não inflamáveis, lubrificantes técnicos, produtos de manutenção, solventes alternativos. Ibiotec, solvente, agente antiferrugem, galvanizante, lubrificante, óleo de corte, lubrificante, indústria agroalimentar, lubrificante certificação NSF, desmoldante plástico, produto soldagem, proteção anticorrosão, decapante, aerossol, desengordurante, agente de limpeza de travões, detergente, desinfetante, deteção fugas gás, SOLVENTES. Solvente vegetal. Solventes alternativos. Agrossolventes. Ecossolvente. Solvente sem MOSH. Solvente alimentar. Produtos de manutenção. Produtos MRO. Solventes ecológicos. Substitutos de CMR. Solventes substitutos. Substitutos da acetona. Substituição da acetona. Substituir a acetona. Substituto de MEK. Substituição de MEK. Substituir MEK. Substitui o diclorometano. Substituição do diclorometano. Substituir diclorometano. Substitui o cloreto de metileno. Substituição do cloreto de metileno. Substituir o cloreto de metileno. Substitui o xileno. Substituição do xileno. Substituir o xileno. Substitui o tolueno. Substituição do tolueno. Substituir o tolueno.